Dedetização de Caramujos

Dedetização de Caramujos e Lesmas

A dedetizadora Inset Hunter tem a solução a Dedetização de Caramujos e Lesmas

 

Os caramujos Achatina fulica Bowdich, 1822, originário da África, é também conhecido como acatina, caracol-africano, caracol-gigante, caracol-gigante-
africano, caramujo-gigante, caramujo-gigante-africano ou rainha-da-África.

Foi introduzido no Brasil na década de 80 para fins comerciais, por criadores de escargot numa feira agropecuária no Paraná e pelo mesmo motivo foi
levado para diversos estados. Como as tentativas de cultivo e comercialização fracassaram, os criadores ao desistirem do empreendimento, soltaram os
caramujos no ambiente silvestre, provavelmente por desinformação.

Sua alta taxa reprodutiva aliada a uma grande capacidade de adaptação a diferentes tipos de ambiente e a ausência de predadores naturais favoreceram sua
rápida dispersão e atualmente esses animais se encontram em 23 estados brasileiros.

A criação e comercialização da A. fulica é uma atividade ilegal, pois não possui legislação regulamentadora. Tanto o MAPA – Ministério da Agricultura
e do Abastecimento – quanto o Ibama -Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis – emitiram pareceres desfavoráveis ao
cultivo e comercialização dessa espécie no Brasil, sendo assim sua importação proibida com base na legislação vigente:

 

Lei 5197 de 1967; art. 4;
Lei 9605 de 1998 (crimes ambientais); art. 31 e art. 61;
Decreto 3179 de 1999; art. 12;
Portaria IBAMA nº93 de 1998; art.31.

 

Controle Químico | Dedetização de Caramujos:

Deve ser aplicado e espalhado diretamente pelo solo, próximo dos locais infestados por lesmas e/ou caramujos, manualmente ou através de um
aplicador de produto granulado.

Está localizado no Rio e Grande Rio? Faça uma cotação grátis para o serviço de dedetização de Caramujos. AQUI!

A importância da Dedetização de Caramujos:

Saneamento básico com esgotos e água tratadas. Erradicação dos caramujos que são hospedeiros intermediários da doença. Proteção dos pés e pernas com botas de borracha com solado antiderrapante. Informar a população das medidas profiláticas da doença. Evitar entrar em contato com água que contenha cercárias.

A esquistossomose ou bilharzíase é uma doença crônica causada por platelmintos parasitas e multicelulares do gênero Schistosoma. É a mais grave forma de parasitose por organismo multicelular, matando milhares de pessoas por ano.

Existem seis espécies de Schistosoma que podem causar a esquistossomose ao homem: S. hematobium, S. intercalatum, S. japonicum, S. malayensis, S. mansoni e S. mekongi. Destas, apenas S. mansoni é encontrada no continente americano.